quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Outubro - Milton Nascimento


Tanta gente no meu rumo 
Mas eu sempre vou só 
Nessa terra desse jeito 
Já não sei viver 
Deixo tudo deixo nada 
Só do tempo eu não posso me livrar 
E ele corre para ter meu dia de morrer 
Mas se eu tiro do lamento um novo canto 
Outra vida vai nascer 
Vou achar um novo amor 
Vou morrer só quando for 
E jogar no meu braço no mundo 
Fazer meu outubro de homem 
Matar com amor essa dor 
Vou 
Fazer desse chão minha vida 
Meu peito é que era deserto 
O mundo já era assim 
Tanta gente no meu rumo 
Já não sei viver só 
Foi um dia e é sem jeito 
Que eu vou contar 
Certa moça me falando alegria 
De repente ressurgiu 
Minha história está contada

#casadeeuterpe   #miltonnascimento   #outubro