segunda-feira, 24 de março de 2014

Dica de Leitura - Salamina - Javier Negrete





Este livro toca em um fato histórico fascinante, encenado em um período ainda mais atraente. No século V a.C. a famosa cidade-estado ateniense passa por um período de experiência na esfera política. A democracia é um regime recém-nascido em Atenas; mal saiu do forno e já está passando por momentos decisivos.
O vasto Império Persa, que traz em seu currículo vitórias bélicas incontáveis, está de olho na Grécia e tem a clara intenção de eliminar os atenienses. A civilização helênica está em explícita inferioridade diante da experiência de líderes como o persa Xerxes, o qual comandou suas tropas nos confrontos encenados em Tessália e Termópilas, sendo vitorioso em ambas.
Além disso, apossou-se de terras significativas nesta região, como a Beócia e a Ática. É justamente neste cenário que emerge a figura de um guerreiro genial, um idealista, Temístocles, líder na Batalha de Salamina, considerada o conflito naval mais importante da era antiga.
Ele é a coluna de sustentação desta narrativa fundamentada em fatos históricos. Tudo converge para o herói na trama de Negrete, a malfadada investida de Atenas à cidade de Maratona; a batalha das Termópilas; uma passagem pela fantástica região da Babilônia; todas estas linhas fluem para a cartada engenhosa do protagonista: Salamina, o confronto no qual esteve em jogo o destino da civilização.
Ao longo do enredo o público tem a oportunidade de navegar por várias paisagens diferentes. O autor imprime um diferencial a sua história; evita a divisão entre o bem, representado pelos habitantes da Grécia, e o mal, simbolizado pelos persas. Ele chega a definir o império persa como uma sociedade fantástica em diversos pontos.
Do ponto de vista de Negrete, o número de livros lançados sobre o assunto gera a ilusão de que se têm muitas informações acerca desse período e de seus confrontos bélicos, mas na verdade há muitos espaços não preenchidos e incertezas e menos convicções acerca do tema.
Temístocles, ao contrário de outros estrategistas, insistiu em instalar suas tropas na baía de Salamina; aí enfrentou o inimigo, o qual estava em considerável vantagem. O protagonista tinha plena certeza de que desta forma teria melhores condições para cercar os barcos de Xerxes, destruindo assim sua frota, como realmente ocorreu.
Javier Negrete nasceu em 1964 na cidade de Madri, na Espanha. Entre seus livros estão as epopeias La espada de fuego e El espíritu del mago; Señores del Olimpo, com o qual conquistou em 2006 o Prêmio Minotauro, e Alejandro Magno y las águilas de Roma, ambos encenados na Grécia antiga.
Ele é especialista na era clássica e renomado tradutor de Plutarco. O autor mora hoje em Plasencia, na Espanha, e aí leciona grego no IES Gabriel y Galán.


#casadeeuterpe   #javiernegrete   #salamina